Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Desde o momento que se inicia o atravessamento numa passadeira, estabelece-se logo uma momentânea ligação amistosa com o condutor que amavelmente imobilizou o seu veículo de propósito para nos deixar atravessar no seu caminho de vida. Quando passamos à sua frente agradecemos: «Obrigado por ter parado. Desta forma não fiquei com as pernas esmigalhadas no seu pára-choques e posso assim continuar a viver feliz». No entanto, nos nossos diários atravessamentos, há sempre alguns condutores que não param os seus cavalos e passam por nós a 120km/h, contudo têm a amabilidade de pedir desculpa acenando hipocritamente com a mão, como que dizendo «Perdão, mas parar implicava gastar travões». Seja como for, acho que esta é uma das formas de comunicação mais harmoniosas que o ser humano estabelece diariamente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

escarnecido às 21:48




Pesquisar

  Pesquisar no Blog